Pela Nossa Terra - Sempre!

9 de Maio, 2019

 

Como deputado ao Parlamento Europeu, tenho-me assumido, a tempo inteiro, minhoto, português e europeu. São condições complementares, e nunca incompatíveis.

É com este sentimento que, sendo eleito nas próximas eleições europeias de 26 de maio, continuarei, no Parlamento Europeu, a representar os interesses de Portugal e a defender as nossas especificidades.

Queremos uma Europa de regiões e de cidadãos. É essencial que cada região esteja representada e tenha uma voz no Parlamento Europeu. A lista do PSD é a única que assegura uma voz forte do Minho no Parlamento Europeu. Reconhecidamente, representa todo o território português.

Com mais Minho, teremos mais Portugal e uma melhor Europa. 

Mais uma vez, o Partido Socialista não colocou ninguém do Minho em posição elegível na sua lista para o Parlamento Europeu. Mais uma vez, o PS desrespeitou a nossa região. É uma ‘normalidade’ gritante que resulta da postura centralista do governo de António Costa. Olha para Portugal a partir das janelas do terreiro do Paço. Não admira que nos passes sociais, ou nos serviços mínimos na crise dos combustíveis, olhe primeiro para Lisboa, depois para o Porto e depois para aquilo que considera o “resto”.

Lamento, sobretudo pelos custos para todos os portugueses, que a governação de António Costa seja centralista e de pensamento único, não ajudando os territórios que mais precisam.

Continuarei a combater o centralismo e as disparidades regionais. Continuarei a defender a coesão territorial, económica e social, desde já recusando cortes na política de coesão, na agricultura e no desenvolvimento rural.

Na lista liderada por Paulo Rangel, temos prioridades para Portugal que defenderei, como é a juventude, o combate às alterações climáticas, a sustentabilidade e justa remuneração na agricultura, a floresta e a criação deuma verdadeira Força Europeia de Proteção Civil, para intervenção em situações de incêndios, inundações e catástrofes.

No plano social, destaco o compromisso para um plano europeu de luta contra o cancroe uma estratégia europeia para a natalidade. A este nível, avançamos também com a proposta para criar o Estatuto Europeu do Cuidador Informal.

O combate à fraude, evasão e elisão fiscal – cujas potenciais receitas representarão um forte reforço dos recursos da UE e menor carga fiscal sobre os contribuintes – continuará a ser uma das nossas frentes de batalha.

Propomos criar um sistema europeu de proteção de depósitos bancários. No plano económico, garantimos um plano de investimentos – InvestEU – que apoie a área social, a construção de infraestruturas, as PME, a investigação e inovação, obtendo-se desta forma crescimento económico e melhor emprego.

A par destas causas nacionais e europeias, não abdicarei da defesa dasespecificidades do Minho. Vou propor um plano específico de apoio ao têxtil, assim como para o comércio local. Temos de assegurar uma aposta firme no Mar e na valorização da economia azul.

Para um melhor aproveitamento dos recursos disponíveis, deve ser ciada uma estrutura de aconselhamento e apoio ao investidor.

Defendi, com sucesso, a estratégia dos “3E’s” – Emprego, Empresas e Empreendedorismo –, a que quero juntar os “3S’s”, por uma Europa solidária, sustentável e segura.

Sendo eleito para um novo mandato no Parlamento Europeu, deixo a garantia de que continuarei a exercer uma política de proximidade. Estarei, novamente, nas escolas, instituições, empresas e associações… sempre junto das pessoas. Continuareia lançar concursos para os jovens. Continuareia informar e divulgar programas e fundos europeus, a publicar o livro/agenda "Pela Nossa Terra", onde cada uma das nossas freguesias é referida.

Defenderei a nossa diversidade, as nossas raízes, as tradições e os produtos locais.

Continuarei a dar o máximo. 

Pela Nossa Terra - Sempre!

 

 

NÃO GOSTO

  • António Costa encenou uma crise para esconder o cabeça de lista, a péssima negociação dos fundos e desviar as atenções da degradação dos serviços públicos. Com a ajuda de comentadores passou a ideia de que o PSD recuou. A verdade é que o PSD votará – sem nenhuma contradição – da mesma forma que votou na comissão de educação: Pela contagem integral do tempo de serviço dos professores que terá de ser feita em função da situação económica de Portugal. 

GOSTO

  • A equipa feminina de futebol do SC de Braga sagrou-se campeã nacional. Fez um campeonato imaculado, com 19 vitórias e 2 empates, restando ainda a última jornada, de consagração, em Vila Verde. É uma conquista inédita e de grande importância para o clube, para a cidade e para a região. É uma demonstração que vale a pena apostar na formação e no desporto inclusivo.
  • A cidade de Braga recebe hoje as comemorações do Dia da Europa, promovidas pela Comissão Europeia e apadrinhadas pelo comissário português Carlos Moedas, que se prepara para concluir um mandato de excelência e sucesso na Investigação, Ciência e Inovação. Braga, que recentemente recebeu as comemorações do 1º de maio da UGT, continua a destacar-se como espaço privilegiado para a organização de eventos nacionais e internacionais.

Download do documento