Alterações orçamentais ‘salvam’ Orquestra de Jovens da União Europeia

Jean-Claude Juncker agradece publicamente contributo do eurodeputado José Manuel Fernandes para solução de curto e longo prazo

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, manifestou hoje publicamente o regozijo por ter sido possível encontrar uma solução para assegurar a continuidade da Orquestra de Jovens da União Europeia, agradecendo expressamente a contribuição do eurodeputado José Manuel Fernandes.

A orquestra tinha já anunciado o fim de todas as operações e a extinção por falta de suporte financeiro, levando mesmo o comissário da Educação, Cultura, Juventude e Desporto, Tibor Navracsics, a lamentar publicamente a impossibilidade de travar o fim da organização. No entanto, a situação acabou por ser revertida nas últimas semanas, graças a alterações orçamentais, nomeadamente ao nível da Europa Criativa.

"Nos últimos 40 anos, a Orquestra de Jovens da União Europeia tem simbolizado a diversidade cultural da Europa. A Comissão orgulha-se de ter apoiado a Orquestra desde o seu início. Quando soube dos seus problemas financeiros, estava muito preocupado e, imediatamente, pedi aos meus Comissários para encontrar uma solução. Hoje, tenho o prazer de anunciar que encontramos uma solução que permitirá à Orquestra de Jovens da União Europeia continuar em 2016, 2017 e mesmo em anos seguintes”, afirmou hoje em comunicado Jean-Claude Juncker.

Num agradecimento ao Parlamento Europeu por “ajudar a encontrar a solução”, o presidente da Comissão fez questão de destacar os trabalhos da deputada italiana Silvia Costa, presidente da Comissão da Cultura e Educação, e ao deputado português José Manuel Fernandes, coordenador do PPE na Comissão dos Orçamentos e responsável pelo orçamento da UE para este ano.

“Juntos, temos mostrado que podemos encontrar soluções criativas para superar procedimentos burocráticos, quando se trata do interesse dos nossos cidadãos. Desejo à Orquestra de Jovens da União Europeia um futuro de muito sucesso", afirmou ainda Jean-Claude Juncker.

A subsistência da Orquestra já para este ano será assegurada através de uma alteração ao atual plano de trabalho do programa Europa Criativa, o principal instrumento de financiamento da UE para o setor cultural, através da implementação de uma subvenção no montante de 600 mil euros.

Para 2017, o Parlamento Europeu avançou com a proposta de um "projeto-piloto" para garantir que a Orquestra dos Jovens assegure o seu financiamento. Para longo prazo, a Comissão vai propor “soluções sustentáveis” ??no âmbito do programa Europa Criativa. Em paralelo, a Orquestra vai procurar fontes complementares de financiamento para expandir suas atividades.